post img

Brava é uma das ilhas mais verdes de todo o arquipélago e a sua riqueza de flores abunda os olhos de quem, um dia, a proclamou como a “ilha das flores”. Das ilhas habitadas de Cabo Verde, esta é a mais pequena.

O verde desta ilha, cheia de encantos por descobrir, traz consigo cenários de diversas cores e aromas, onde os vales profundos contrastam com os picos mais altos. Com um litoral sinuoso, as baías ganham o seu encanto, onde o azul do mar e o verde da terra contrastam com as coloridas embarcações que aí podemos encontrar. Fajã de Água é de visita obrigatória. A Brava presenteia, por trilhos acidentados, com as cores enérgicas das buganvílias, o aroma do jasmim e a doçura dos hibiscos. Deixe-se igualmente envolver pela mística da Cidade de Nova Sintra, capital da ilha, que possui características marcadamente coloniais.


post img

Como refúgio da azáfama quotidiana que se vive noutras ilhas, Brava brinda cada visitante com momentos tranquilos de puro relaxamento e meditação, por entre vales profundos e montanhas íngremes ou, simplesmente, ao som do mar que os ventos agitam nas muitas baías desta ilha.

Brava destaca-se, ainda, pela beleza que compõe os ilhéus que, ao largo da costa norte da ilha, acolhe colónias de aves marinhas muito raras.


post img

Eugénio Tavares, nascido na ilha Brava, é tido como o grande compositor, reformador e renovador das letras e músicas da Morna, género musical cabo-verdiano originário da ilha da Boa Vista, e que reflecte a realidade insular do povo de Cabo Verde, o romantismo dos seus trovadores e o amor à terra (o ter de partir e querer ficar…).

Hoje, e em sua homenagem, a casa onde viveu em Vila Nova Sintra, cidade capital desta ilha, é a “Casa das suas Memórias” e que vale a pena visitar…


post img

Perfeita para longos passeios, a ilha Brava, com os seus 67 km2, proporciona cenários de muitos recortes do litoral e vistas panorâmicas de grande beleza. 

A apenas 20 km da ilha do Fogo, a paisagem é quase sempre interrompida pelo majestoso vulcão vizinho (Ilha do Fogo), contrastando com os muitos tons de azul do mar e com as mil e uma cores daquela que é conhecida por “ilha das flores”.