post img

De origem vulcânica, a ilha do Maio foi descoberta pelos ventos alísios que tornaram a ilha aplanada, lembrando porventura, os desertos do continente africano, ainda que, aqui, possamos encontrar o Monte Penoso, com menos de 500 metros de altura.

Antigo porto de exportação do sal que, aqui, se produzia até ao século XX, Maio desperta um sentimento profundo de excentricidade quando se desfruta das suas imensas praias de areais dourados e vários tons de azul, quase nunca frequentados. A infinidade de lugares secretos, quase como se de clandestinos se tratassem, perpetua o romantismo que paira no ar. E, se por um lado é predominante este seu carácter, por outro, o vento e as águas cristalinas e ricas em flora e fauna marinha proporcionam um ambiente idílico à prática de desportos náuticos e aquáticos.?


post img

Entre a ilha da Boavista e Santiago, a ilha do Maio é, ainda, um lugar por descobrir. Praia Preta, Praia Real, Pau Seco, Porto Cais, Boca do Morro ou Praia da Lagoa, entre muitas outras, fazem da ilha do Maio um lugar repleto de areais dourados interrompidos pelo azul intenso do mar.

A ilha traz consigo a habilidade de o fazer sentir-se único no mundo, pois quem por aqui passa vê-se rodeado, horas a fio, de tranquilidade e exclusividade nestas praias de excepcional beleza.


post img

Se lugares recônditos e secretos perduram nesta ilha, o silêncio arrebate e conforta os momentos de tranquilidade que só poderão ser vividos a dois. Delicie-se nos magníficos cenários do azul profundo e do dourado brilhante, pontuado, por vezes, por oásis verdes, que, aqui, não são delírios ou visões.